Trabalho catarinense de experiência exitosa de farmacêuticos no SUS é publicado pelo CFF

Experiências Exitosas de Farmacêuticos no SUS se consolida como referência na divulgação de bons projetos desenvolvidos por colegas da rede pública. Esta quarta edição da publicação, lançada durante a 453ª Reunião Plenária do Conselho Federal de Farmácia (CFF), traz trabalho da colega catarinense Lígia Hoepfner. Leia aqui:http://www.cff.org.br/userfiles/experiencias2016(1).pdf

Abaixo, Lígia explica as linhas gerais do trabalho.

“Desde a implantação do Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF) no município de Pomerode tem-se o profissional farmacêutico em sua composição, e este realiza apoio técnico e assistencial nas unidades de saúde. Com este apoio foi possível verificar nas unidades de saúde um alto índice de blisters/cartelas cortados, sem identificação, sem validade e lote e em muitos casos com exposição do comprimido ou cápsula, propiciando um fornecimento errado e o uso inadequado do medicamento. A dispensação deve assegurar que os medicamentos sejam entregues ao paciente certo, na dose prescrita, na quantidade adequada assegurando a integralidade da prescrição, que sejam fornecidas as informações para o uso correto e que seja embalado de forma a preservar a qualidade do produto. Portanto foram traçadas metas para dirimir o fracionamento das embalagens primárias não fracionáveis.

Com planejamento e discussões técnicas é possível racionar os custos do sistema público por meio da aquisição de medicamentos em embalagem fracionável, pois permite a dispensação do número exato de unidades do medicamento para o tratamento do usuário, evitando a utilização inapropriada e as consequências negativas do tratamento farmacológico, além do descarte inadequado dos medicamentos.

Tendo em vista promover o acesso ao medicamento, com uso racional dentro de uma dificuldade orçamentária, limitada por meio de repasses advindos das esferas governamentais, é um desafio tamanho para os gestores da Assistência Farmacêutica no SUS. O procedimento de fracionamento de medicamentos possibilita a aproximação do profissional farmacêutico ao usuário de medicamentos e ajustar a terapia medicamentosa as suas reais necessidades. Com a disponibilização nas unidades de saúde de medicamentos em embalagem primária fracionável é possível o fornecimento na quantidade prescrita promovendo o uso racional de medicamentos, reduzindo-se a automedicação e a geração de resíduos nas residências além da otimização da utilização 15542086_1151757734938566_2454666412168063901_n experiedos recursos financeiros.”