Plenário do CFF reelege Diretoria para o biênio 2020/2021

O Plenário do Conselho Federal de Farmácia (CFF) elegeu na manhã desta terça-feira, dia 17 de dezembro, em sua última reunião plenária ordinária do ano, a nova Diretoria e os membros da Comissão de Tomada de Contas, para o biênio 2020/2021. Eleita pela maioria dos votos, a nova Diretoria será composta pelo presidente Walter da Silva Jorge João (PA); pela vice-presidente, Lenira da Silva Costa (RN); pelo tesoureiro, Samuel Meira (PB); e pelo secretário-geral, Erlandson Uchôa (RR).

A reeleição endossa as diretrizes de condução do CFF nos últimos anos, que foram marcados por transformações positivas na profissão farmacêutica, sendo algumas das mais significativas delas o resgate do serviço de vacinas em farmácias, as gestões pela aprovação de novas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Farmácia (DCNs) focadas no resgate do papel do farmacêutico como profissional da Saúde, a aprovação dos códigos da CNAE para o consultório e os serviços farmacêuticos, a posição contundente contra o ensino a distância na graduação (EaD), com a decisão de não registrar diplomas de egressos desses cursos, e a capacitação de milhares de farmacêuticos por meio dos Cursos Cuidado Farmacêutico no SUS e Cuidado Farmacêutico em Farmácias Comunitárias.

Em seu discurso como presidente reeleito, Walter da Silva Jorge João, destacou que as eleições foram marcadas por momentos de emoção, mas também de tensão. O resultado praticamente unânime do pleito, com 26 votos favoráveis e um único voto nulo, implica em uma grande responsabilidade no exercício dos cargos, responsabilidade essa que, ele ressaltou, precisa ser dividida com cada um dos 27 integrantes do Plenário do CFF.

Walter Jorge João anunciou que o mandato será de luta em defesa da profissão e anunciou já para o início do ano, a convocação de uma reunião do Fórum Nacional de Luta pela Valorização da Profissão Farmacêutica, entidade que fez história ao coordenar o movimento que resultou na aprovação da Lei nº 13.021/14, que reclassificou as farmácias como estabelecimentos de saúde e reiterou a autoridade técnica do farmacêutico dentro das farmácias. “Vários projetos de lei, entre os quais o da liberação da venda de medicamentos em supermercados e o do farmacêutico remoto, estão tramitando no Congresso Nacional, e necessitaremos de sabedoria, expertise e união para lograr total êxito contra essas ameaças à profissão farmacêutica”, comentou.

Agradecendo a Deus e a sua família, reiterando o seu compromisso de luta, o presidente reeleito do CFF fez também um desabafo. Ele lembrou a perseguição que sofreu durante o período eleitoral. “Mas fui legitimamente eleito por 50%, mais 4 votos, em um processo eleitoral em que 80% dos eleitores compareceram às urnas”, salientou. Walter Jorge João lembrou que as empresas responsáveis, uma pela realização e outra pela auditoria da votação, foram licitadas por meio de pregão, e que o processo foi seguro e absolutamente sigiloso.

Na mesma plenária, antes da eleição, foram diplomados os conselheiros federais de Farmácia efetivos e suplentes eleitos para os biênios 2018/2021 e 2019/2022 (veja lista abaixo). Aos conselheiros federais de Farmácia José Gildo da Silva (AL), Luis Cláudio Mapurunga da Frota (CE), Bráulio César de Sousa (PE), Elena Lúcia Sales Souza (PI), Alex Sandro Rodrigues Baiense (RJ), Paulo Roberto Boff (SC) e Margarete Akemi Kishi (SP), que encerram seus mandatos, foram entregues certificados por relevantes serviços prestados à profissão farmacêutica. Também encerrou o mandato, mas não esteve presente à reunião plenária, Lérida Maria dos Santos Vieira (RO).

Tomada de Contas – A Comissão de Tomada de Contas será composta por Marcos Aurélio Ferreira da Silva (AM), Luís Marcelo Vieira Rosa (MA) e Luiz Gustavo de Freitas Pires (PR), como titulares, e José Ricardo Arnaut Amadio (MT), Jardel Teixeira de Moura (RO) e Josué Schostack (RS), como suplentes.

Conselheiros federais Efetivos e Suplentes eleitos em 2019 e empossados na reunião plenária, para o mandato de 01/01/2020 a 31/12/2023.

Pelo estado de Alagoas
– Dra. Mônica Meira Leite Rodrigues – Efetiva
– Dr. Fábio Pacheco Pereira da Costa – Suplente

Pelo estado Ceará
– Dr. Egberto Feitosa Filho – Efetivo
– Dr. José Nilson Ferreira Gomes Neto – Suplente

Pelo estado do Espírito Santo
– Dr. Gedayas Medeiros Pedro – Efetivo
– Dr. Jorge Luiz Joaquim Terrão – Suplente

Pelo estado de Minas Gerais

– Dr. Gerson Antônio Pianetti
– Dra. Elaine Cristina Coelho Baptista

Pelo estado do Pará
– Dr. Walter da Silva Jorge João
– Dra. Flávia Garcez da Silva

Pelo estado da Paraíba
– Dr. João Samuel de Morais Meira
– Dra. Patrícia Avelar Navarro

Pelo estado de Pernambuco
– Dr. José de Arimatea Rocha Filho
– Dr. Olavo Barbosa Bandeira

Pelo estado do Piauí
– Dr. Itálo Sávio Mendes Rodrigues
– Dra. Elena Lucia Sales de Souza

Pelo estado do Rio de Janeiro
– Dra. Maely Peçanha Favero Retto
– Dra. Selma Rodrigues de Castilho

Pelo estado do Rio Grande do Norte
– Dra. Lenira da Silva Costa
– Dr. Jairo Sotero Nogueira de Souza

Pelo estado de Rondônia
– Dr. Jardel Teixeira de Moura
– Dr. Eduardo Margonar Júnior

Pelo estado do Rio Grande do Sul

– Dr. Josué Schostack
– Dr. William Peres

Pelo estado de Santa Catarina
– Dra. Hortência Sallet Muller Tierling
– Dr. Otto Luiz Quintino Júnior

Pelo estado de São Paulo
– Dr. Antônio Geraldo Ribeiro dos Santos Júnior
– Dr. Leoberto Costa Tavares

Fonte: Comunicação do CFF

Skip to content