Estudo do CFF avalia tratar dependência química com homeopatia

O Grupo de Trabalho sobre Homeopatia do Conselho Federal de Farmácia (CFF) apresentou, na última terça-feira (8/05), ao Ministério da Justiça (MJ), o projeto piloto Estudo Cocacrack-3, que verificará a eficácia de medicamentos homeopáticos no tratamento de usuários de cocaína e crack. Os membros do GT, coordenado pela presidente do CRF-SC, Karen Denez, foram recebidos pelo diretor de articulação e projetos da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça (SENAD/MJ), Dr. Gustavo Camilo Baptista.

A coordenadora do GT sobre Homeopatia do CFF, Karen Denez, explica que a proposta é administrar medicamentos homeopáticos, que tem baixo custo e não produzem reações adversas, com a finalidade de diminuir a fissura desses usuários. O projeto prevê, ainda, um acompanhamento multiprofissional. “Nós viemos aqui ao Ministério da Justiça para apresentar e pedir apoio ao nosso projeto, já que medicamentos homeopáticos podem combater diretamente este problema social, e que envolve o próprio MJ, pois o uso, além de ser um problema de saúde pública, está relacionado a uma rede de tráfico de drogas ilícitas no país”.

De acordo com o presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João, a proposta reascende uma esperança aos dependentes químicos e às suas famílias. “Este é um estudo extremamente importante e estamos buscando parcerias para chancelar este projeto piloto por que ele tem em sua gênese o atendimento a uma forte demanda social. Caso tenha sua eficácia confirmada, o tratamento com a homeopatia terá uma participação muito significativa no restabelecimento dos usuários e das famílias, que tanto sofrem com as consequências desses vícios”.

Após a reunião com o MJ, a expectativa do GT é que a pasta avalie a proposta e verifique a possibilidade de firmar uma parceria, cujo objeto pode ser o aporte de recursos financeiros ou qualquer outro tipo de apoio. “Apresentamos o projeto e vamos aguardar uma resposta do Ministério da Justiça para ver que possibilidades nós teremos de recursos que possam aportar esse importante estudo, cuja prática poderá ser disseminada a outras regiões do Brasil”, explica Karen.

O objetivo principal do projeto é avaliar a efetividade e a tolerabilidade de potências homeopáticas de Opium e Erythroxylum coca no tratamento integrativo de pacientes que apresentam transtornos por uso de cocaína e crack. Caso aprovado pelo MJ ou por outras entidades que desejem apoiá-lo, o estudo será realizado inicialmente em cinco unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF) do município de Itajaí (SC): Cidade Nova, Cordeiros, Esperança, Itaipava e Votorantim. O estudo preliminar será realizado numa ação coordenada pelo GT sobre Homeopatia do CFF juntamente com a Universidade do Vale do Itajaí (Univali) e a prefeitura do município.

Fonte: Comunicação do CFF
Autor: Murilo Caldas

Skip to content