Projeto do CFF desenvolvido pela Univali foi tema de debate com os Ministérios da Justiça e da Saúde

Integrantes do Grupo de Trabalho sobre Homeopatia do Conselho Federal de Farmácia, entre os quais, a presidente do CRF-SC, Karen Denez e o secretário-geral do CFF, Erlandson Uchôa, estiveram reunidos, nesta semana, com representantes da Direção de Articulação e Projetos da Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (Senad) e do Ministério da Saúde.

No encontro, foi reiterado o pedido de apoio institucional aos dois órgãos para o projeto Cocacrack3, do CFF, que tramita no Ministério da Saúde, com vistas à captação de recursos para o financiamento das ações, que visam à oferta de tratamento homeopático a dependentes de cocaína e crack para reduzir os efeitos da abstinência e estimular o abandono do vício.

Elaborado pelo CFF, o projeto Cocacrack3 é desenvolvido em parceria com a Universidade do Vale do Itajaí (Univali), a Associação Brasileira de Farmacêuticos Homeopatas e o município de Itajaí. Na reunião, foi entregue uma nova versão, já com ajustes solicitados pelo Ministério da Saúde, durante a tramitação do processo.

Os Ministérios da Saúde e da Justiça têm acordo de cooperação para desenvolvimento de atividades de prevenção do uso indevido, a atenção e a reinserção social de usuários e de dependentes de drogas. “Esse apoio é fundamental, visto que a Senad e o Ministério da Saúde são órgãos estratégicos nessa área”, avaliou o secretário-geral do CFF, Erlandson Uchôa, ressaltando o ineditismo do projeto no país.

O grupo foi recebido por Débora Domiceli de Oliveira da Cruz, coordenadora-geral de Prevenção e Reinserção Social, que representou o diretor Gustavo Camilo Baptista. Pelo Ministério da Saúde, participou Kátia Torres. Também esteve presente, o médico Ubiratan Adler, da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar), que vai coordenar o Projeto Cocacrack3.

Fonte: CFF

Skip to content