Duas mil pessoas discutem os rumos da Vigilância em Saúde

Começou na terça-feira (27) e segue atá a sexta-feira (02) a 1ª Conferência Nacional de Vigilância em Saúde. O tema central em debate nos quatro dias do encontro é a “Vigilância em Saúde: Direito, Conquistas e Defesa de um Sistema Único de Saúde (SUS) Público de Qualidade”. Cerca de 2 mil pessoas estão participando da Conferência para a construção de uma política que fortaleça as ações de promoção e proteção à saúde dos brasileiros e brasileiras. Construída coletivamente entre os participantes, a política deve estabelecer um modelo de atenção à saúde que reduza o risco de doenças e outros agravos.

A Conferência Nacional de Vigilância em Saúde é organizada pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), que é presidido pelo farmacêutico catarinense, Ronald Ferreira dos Santos. Está sendo realizada no Centro de Eventos da Ascade, em Brasília e conta com a presença de uma grande delegação de Santa Catarina, da qual faz parte a vice-presidente do CRF-SC, Hortência Tierling. Nos quatro dias de evento estão previstos diversos temas em debate. Um dos painéis, na manhã dessa terça-feira (28) contou com a participação do Farmacêutico professor da UFSC,  Norberto Rech, e discutiu o lugar da vigilância em saúde no SUS.

Conheça a programação

Além de nortear as ações do Ministério da Saúde na área, as organizações e especialistas que participam do evento também discutirão o fortalecimento do SUS, a democracia, a importância do olhar para o território, as responsabilidades do poder público e o lugar da Vigilância em Saúde no SUS estão entre os temas que serão discutidos com acadêmicos, especialistas, conselheiros de saúde, trabalhadores, usuários e gestores.

A Vigilância em saúde inclui a vigilância sanitária, a epidemiológica, a ambiental e a de saúde do trabalhador, com atividades de prevenção e promoção da saúde. Com as ações da área, é possível promover mais qualidade de vida.

Skip to content