CFF e SBD lançam rastreamento de casos suspeitos de diabetes

O Conselho Federal de Farmácia (CFF) e a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) lançaram oficialmente no último final de semana o projeto Rastreamento de casos suspeitos de diabetes mellitus – Novembro Diabetes Azul 2018. Esforço conjunto para rastrear o risco de diabetes no Brasil, a ação está sendo divulgada por meio da campanha “Diabetes não tem cara. Faça o teste”, estrelada pelo ator José Loreto. O ator tem diagnóstico de diabetes TIPO 1 e, nos filmes, interpreta ele mesmo, contando sua experiência para incentivar a busca pelo diagnóstico.

O lançamento foi realizado durante a abertura do simpósio farmacêutico, atividade paralela ao Forum on Uptades Innovations in Diabetes/First International Clinical Course in Diabetes Its Complications.. O fórum está sendo realizado em Brasília, pela SBD, com o apoio do CFF. Estiveram presentes ao ato, os presidentes do CFF, Walter Jorge João, e da SBD, Hermelinda Rocha, além do presidente eleito da International Diabetes Federation (IDF), Andrew Bolton.

O rastreamento tem abrangência nacional. De 14 a 30 de novembro, farmacêuticos voluntários de mais de 400 farmácias espalhadas pelo país terão como meta avaliar 11.750 pessoas, de ambos os sexos, com idade entre 20 e 79 anos, SEM DIAGNÓSTICO PRÉVIO. Todos os participantes serão submetidos ao teste de glicemia capilar, terão medidos a sua circunferência abdominal, o seu peso e a sua altura e também responderão ao teste Finnish Diabetes Risk Score (FINDRISC), para a avaliação do risco de desenvolvimento do diabetes. O atendimento será gratuito. Farmácias e farmacêuticos que desejarem, ainda podem se inscrever para participar da pesquisa (PARA SE INSCREVER, CLIQUE AQUI).

Skip to content